Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

VESTIDO PRETO - HISTÓRIA DA MODA

Olá meus amores, estou apaixonada pelo Livro "Moda Intuitiva" da Cris Guerra, uma pessoa maravilhosa que tive a honra de conhecer pessoalmente, e nesse livro a Cris conta a história de algumas peças que amamos mas as vezes desconhecemos a origem, essa semana vamos conhecer um pouco 3 delas e para começar um clássico que todas nós amamos...

Vestido preto é sinonimo de sofisticação, poder e sensualidade, um curinga no armário feminino,  por ser básico,  combina com praticamente tudo, podendo ser usado durante o dia com tênis, mochila e acessórios coloridos, ou à noite, numa produção mais elaborada. Mas o que hoje é nossa paixão já foi sinônimo apenas de luto, até os anos 20 somente as senhoras podiam usá-los em período de luto.

Mas a revolucionária Gabrielle Coco Chanel ousou e trouxe "a peça de luto" para o meio da moda e mesmo diante de várias críticas e protestos conseguiu provar que "preto vai bem com tudo",  apenas em 1926, a revista "Vogue" publicou uma ilustração do vestido criado por Chanel - o primeiro entre vários que a estilista iria criar ao longo de sua carreira já na década de 30 com a grande depressão, a quebra da Bolsa de Valores de Nova York, e a 2ª Grande Guerra a cultura mudou e a moda da ostentação, deu lugar à moda da necessidade, as mulheres saíram para trabalhar fora de casa e as roupas para o dia tornaram-se mais sérias e o grande aliado se tornou o vestido preto adequado a nova mulher que surgia.

  
Apenas em 1947 o tradicional vestido preto se transformou, nesse ano o estilista francês Christian Dior lançou o  New Look, um novo estilo de roupas, com cinturas apertadas e quadris avantajados, valorizando as formas femininas. O uniforme dos anos 50, que se espalhou pelo mundo, era um vestido preto, com golas e luvas brancas, usado com um colar de pérolas, sapatos coloridos e uma estola de pele. Acabou assim, junto com a guerra, o modo simples e econômico de se vestir.

  
Foi no filme "Bonequinha de Luxo", de 1961, que o nosso pretinho ganhou fama, o modelo para o filme foi criado pelo estilista francês Hubert Givenchy, foi considerado chique, quando usado por Jacqueline Kennedy, elegante e feminino no corpo de Audrey Hepburn, e descontraído, feito de crochê, na pele da atriz Jane Birkin, em 1969.Após a moda psicodélica da década de 70, a cor voltou para disputar poder com os homens, nos anos 80. Preocupadas com o sucesso profissional, as mulheres precisavam de uma roupa simples e elegante, que fosse a todos os lugares. Mais uma vez, o vestido preto se tornou a melhor opção.



Nos anos 90 ele continuou sendo uma peça básica do guarda-roupa feminino, feito com os mais diversos tecidos, do modelo mais simples ao mais sofisticado, usado em todas as ocasiões e em todos os horários. Por tudo isso o vestido preto se tornou o grande clássico do guarda-roupa feminino, aquele que garante as duas características básicas ao mesmo tempo - simplicidade e elegância.



E você tem um pretinho básico no seu guarda roupa? Se tiver envie sua foto para sair na coluna "Da história da moda para os meus dias", eu tenho não 1 mas 3 vestidos pretos que são minha melhor opção nos dias de bloqueio criativo.

Espero que tenham gostado do post e de conhecer a história de como o pretinho básico ganhou espaço no nosso guarda roupa.

Deus as abençoe, um beijo e até o próximo post!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por seu recado, estarei lendo e responderei em breve...